O intercomunicador Lexin vale a pena?

Testamos o Intercomunicador Lexin B4FM Pro para capacetes e aproveitamos para ver o que rola no mercado da comunicação entre piloto e garupa e entre pilotos em um bonde de motocicletas.


Por motivos práticos, ficamos somente com as marcas mais famosas do mercado, as mais caras e as mais baratas, para não nos estendermos muito no texto.


Há alguns anos, um casal de amigos percorreu a famosa Rota 66 nos Estados Unidos com outros pilotos e uma das coisas que eles falaram, que foi muito bacana, foi o fato de terem usado um intercomunicador para manter o papo em dia enquanto rodavam os muitos quilômetros da icônica rota.


Eles estavam em motos separadas e a distância entre as motos, naquelas estradas sem fim, especialmente naqueles cinematográficos trechos de reta em meio ao deserto, chegava a vários metros, sem que o intercomunicador perdesse a qualidade ou tivesse ruídos.


Eles estavam usando um Cardo, que é famoso por sua qualidade. Inclusive, tem uma história engraçada que, quando o maridão foi a um banheiro na estrada sem tirar o capacete, todo mundo do rolê ouvia o barulhinho do esguicho no vaso, de tão bacana que era a qualidade do equipamento de transmissão.


A verdade é que os intercons da Cardo são bem bacanas mesmo, mas, em compensação, também são bem caros. O modelito mais antigo que você ainda encontra no mercado, está em torno de R$ 2.500,00. O modelo mais caro, que tem falantes da JBL gira pra cima de R$ 5.500,00.

Daí, pulamos para a segunda opção famosa, a Sena, que inclusive tem um modelo que jura conectar-se também à câmera da Go Pro para que seu áudio seja gravado pelo dispositivo junto ao vídeo. Mas, confesso que esse modelo não chegou à nossa redação para que pudéssemos testá-lo e os comentários em fóruns norte-americanos de motociclistas dizem que não conseguem fazer essa conexão ficar estável nem com muitas orações, apesar de sempre comentarem que a qualidade de transmissão do equipamento é muito boa.


Contudo, mesmo que você não consiga parear com a GoPro, a própria Sena já lançou seu último modelo de intercomunicador, o 50C, que já vem com uma câmera 4k acoplada, o que pode facilitar muito a vida dos motovloggers que andam em dupla. Além disso, os autofalantes são da famosa marca Harman Kardon, que fabricava os rádios das Touring da própria Harley Davidson.


Os valores dos intercomunicadores Sena já são um pouco mais convidativos que os da marca Cardo, girando em torno de R$ 2.600,00 a R$ 3.800,00, excluindo o preço do 50C, que não encontramos à venda no Brasil.


Daí, nós damos um salto qualitativo e vamos para os intercomunicadores genéricos, os asiáticos, daquele paisão grandão que manda um monte de bugiganga para o mundo todo, e que você encontra no Mercado Livre por menos de R$ 1.000,00. Nós testamos aqui em nosso laboratório o intercomunicador conhecido como V6, que promete um bate papo entre 6 pessoas na estrada, além de parear via bluetooth com o celular para você ouvir suas músicas preferidas e ainda atender suas ligações telefônicas.


A verdade é que ele realmente consegue parear facilmente com o celular e entre os comunicadores irmãos, mas, ao testarmos a conversa entre piloto e garupa usando uma Harley Davidson Street Glide como veículo, tornava-se impossível conversar em velocidades acima de 60 km/h. Não sei o que acontece, mas ao passar dessa velocidade, a conversa sofre uma interferência que reproduz uma estática exatamente no ritmo do motor. Chegaria até a ser engraçado, se o ruído não cobrisse totalmente a conversação.


Pedi para outro piloto testar um outro par do mesmo comunicador em uma Harley de menor cilindrada e resposta foi a mesma. Acima de 60 km/h, um ruído estático no ritmo do motor encobre a conversação. Portanto, identificamos um possível problema do modelo de intercomunicador mais genérico e sua incompatibilidade com as motocicletas de Milwaukee.


Por que optamos pelo Lexin B4FM Pro


Por fim, quem segue nosso canal no YouTube já deve ter percebido que os últimos rolês de moto que tenho feito já não estão mais sendo tão solitários e tenho levado comigo "minha garupa preferida", isto é, minha esposa, e tem muita coisa que acabo mostrando durante o passeio e cujo áudio só é captado pela câmera da GoPro no capacete.

A pobrezinha, na maioria das vezes, não faz ideia do que tenho mostrado e só concorda com um joinha, por educação, o que me obrigou a buscar um intercomunicador que fosse bacana para poder solucionar esse problema. É bom para o casal conversar e, geralmente, é nas viagens que temos ambiente e tempo para trocar ideias que, em casa, no meio das atividades do dia a dia, não conseguimos.


Eu não tinha orçamento para trocar a Black Betty, nossa Street Glide, por uma Ultra, que já vem equipada com intercomunicadores de fábrica, para tristeza momentânea de meu amigo Borges da HD Sorocaba. Na verdade, não tínhamos orçamento nem para comprar um Cardo. Então, fiz aquilo que mais sei fazer por conta da experiência jornalística: fui pesquisar.


Consultando todas as minhas fontes, em diversas partes do nosso planetinha, descobri esse intercomunicador da Lexin, o chamado B4FM Pro, cujo preço é 50% mais barato que o mais barato da marca Sena, mas que não chega a ser a pechincha dos V6, V8, ou semelhantes. Além disso, todos os comentários em fóruns de Harley Davidson pelo mundo afora falavam bem do modelo.


A caixa vem repleta de acessórios que permitem instalá-lo em muitos tipos de capacete, inclusive capacetes abertos ou articuláveis e isso já foi um ponto positivo. O produto, por ser norte-americano, traz um manual em inglês, alemão, italiano, francês e espanhol, o que facilita muito a configuração.


O tempo da montagem do equipamento no capacete e a configuração para que ele ficasse pareado um ao outro e ainda com nossos celulares, foi de 40 minutos, aproximadamente. Na verdade, até fizemos lentamente para poder filmar o processo e colocar em nosso canal do YouTube.


Daí, saímos para o test ride e, para nossa alegria (como já dizia aquele menino cantor), não havia nada de interferência na conversa. Saímos com a Harley para a estrada cujo limite era 120 km/h justamente para testá-lo em condições normais de cruzeiro.


Nenhum ruído e a conversa se deu tranquilamente. Também conseguimos compartilhar a música do celular para que ambos pudessem ouvir a mesma música, o que torna o rolê de moto muito mais bacana, já que na Street Glide, que só tem alto-falantes no painel, a garupa geralmente fica sem ouvir a música.


Foi possível também atender a ligações telefônicas muito facilmente com apenas um toque de botão, sem perda de qualidade sonora, inclusive para quem estava do outro lado da linha, pois ele possui um sistema de redução de ruído externo no microfone.


Quando saímos para filmar, infelizmente, o microfone da minha câmera GoPro fica fixado longe dos auto-falantes e acabou captando bem baixinho o som que eu ouvia no meu capacete, como poderão ver no vídeo do canal do YouTube, mas garanto que eu mesmo ouvia sem nenhum problema e sem nenhum ruído.



Nos intervalos de silêncio não se ouvia nenhuma estática ou outro tipo de ruído qualquer, o que deixa a experiência mais natural. E também percebemos que a transmissão ocorreu sem falhas numa distância de aproximadamente 60 metros, o que garante que a comunicação pode fluir muito bem em grupos de motociclistas. Ele também é compatível com outras marcas de intercomunicadores, bastando uma manobra simples para pareá-los, bem descrita no manual.


Por fim, vale ressaltar que bateria dura muito bem, garantindo horas de conversação, o que é muito útil em viagens longas. Certamente, seu corpo vai pedir para parar de rodar antes que a bateria do comunicador acabe.


O Lexin B4FM Pro, portanto, é uma excelente opção para quem deseja um bom intercomunicador e não quer gastar uma fortuna por isso. Além disso, ele é facilmente encontrado em sites de marketplace, tanto nacionais, como o Mercado Livre, quanto de outros países, incluindo aquele site asiático bem famoso que entrega aqui no Brasil.


E, só para informar, a Lexin já fez um upgrade no B4FM Pro e agora saiu o modelo G16 que tem praticamente as mesmas funções do anterior, mas tem mais tecnologia envolvida. Está mais parrudo, por assim dizer.


Sites:

Cardo: https://www.cardosystems.com/

Sena: https://www.sena.com/

Lexin: https://lexin-moto.com/



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo