Mille Miglia

Uma das mais charmosas provas automobilísticas



Que o automobilismo é uma paixão mundial, não nos resta dúvidas.


Que a linguagem do automóvel é universal, também não. Japoneses e russos falam a mesma língua quando o assunto é automóvel.


Desta analogia podemos dizer que por todo o mundo existem apaixonados por automóveis e onde tem um destes, tem o fascínio pela velocidade e pelas provas automobilísticas.


E por estes dias acontece uma das mais charmosas provas da Europa, exatamente na Itália (berço de grandes marcas, carrozzieri e estúdios de design, berço de Bellas Macchinas), estamos falando da Mille Miglia com largada em Bréscia.


Foto: Luiz Gustavo Cabett

País de longa tradição em motores e design de automóveis, a Itália criou a tradicional corrida de carros antigos Mille Miglia, em Bréscia. O evento foi um ícone para os italianos por décadas, comemorado por Federico Fellini, em alguns de seus filmes, como “Amarcord”, recordando suas memórias de infância quando esperava durante toda a noite os carros entrarem nas estradas de sua cidade (Rimini). Carros clássicos, raros e valiosos, de 1927 a 1957, alguns deles saídos de museus de fábrica ou de garagens de colecionadores, eram geralmente dirigidos por seus proprietários entusiastas.


Mille Miglia, rali esportivo, foi idealizado como única prova e organizado pelo Conde Aymo Maggi e Renzo Castagneto em resposta a não inclusão de Bréscia, sua cidade natal, no Grande Prêmio da Itália, juntamente com Franco Mazzoti, que financiou o evento.


O percurso foi escolhido em forma de “oito”, de Bréscia a Roma, incluindo o retorno, em uma distância de cerca de 1.600 km (corresponde a mil milhas, daí a origem do nome). Somente após o final da primeira edição da Mille Miglia, devido ao enorme sucesso, a prova foi repetida nos anos seguintes.


Traçado Original - Foto: Divulgação

A Mille Miglia era uma corrida automobilística de longa distância realizada em estrada e disputada na Itália durante 24 edições, de 1927 a 1957. O evento ocorreu treze vezes antes da Segunda Guerra Mundial e onze vezes depois de 1947.


Nas sucessivas edições o traçado foi modificado por 13 vezes. A primeira, que aconteceu em 26 de março de 1927, teve a participação de 67 equipes, com duas estrangeiras (ao volante da pequena Peugeot 5 HP Spider). No final, 55 carros conseguiram terminar o circuito. Os vencedores: Ferdinando Minoia e Giuseppe Morandi a bordo de uma OM, completaram a prova em 21 horas, 4 minutos e 48 segundos, com média de 77 km/h.


Com a entrada da Itália na 2ª Grande Guerra (1940) a corrida foi interrompida, só voltando em 21 de junho de 1947, com a vitória de Biondetti em dupla com Romano na potente “Alfa Romeo 8C 2900B”, modelo Berlinetta Touring, percurso feito em 16 horas, 16 minutos e 39 segundos.


Mas o recorde absoluto foi alcançado pelo piloto inglês, Sir Stirling Moss que, em 1955, percorreu os 1.600 km, em 10 horas e 8 minutos, pilotando uma Mercedes-Benz 300 SLR, com média de 157 km/h. Conta-se que o co-piloto Denis Jenkinson realizou reconhecimento prévio do percurso, anotando suas características, num rolo de papel de 4,5 metros, que utilizou para orientar Moss durante a corrida.


Sir Stirling Moss ao volante e seu navegador, Denis Jenkinson - Foto: Divulgação

Em 1957 um acidente fatal ocorreu em Guidizzolo, nos arredores de Cavriana, província de Mantova, causado pelo estouro de um pneu, suspendendo a corrida. O acidente custou a vida do piloto espanhol Alfonso de Portago, do co-piloto norte-americano e de onze espectadores. Logo após, as autoridades italianas cancelaram a prova.


O “Automobile Club di Brescia” entrou com recurso para dar continuidade à corrida. Em 1958, 1959 e 1961, diante à posição irredutível das autoridades, que não concederam os alvarás necessários para a realização de provas de velocidade em estradas, organizou-se três edições ainda denominadas Mille Miglia, porém disputadas com trechos de velocidade livre, alternados por outros mais longos, em provas de regularidade, a uma velocidade média de 50 Km/h.


Graças à Mille Miglia marcas de automóveis ficaram famosas em todo o mundo como Alfa Romeo, Lancia e Ferrari. A partir de 1977, o nome Mille Miglia foi herdado pela Mille Miglia Storica, um evento e corrida de regularidade dedicada aos automóveis antigos produzidos antes de 1957.


EVENTO ÍMPAR EM TODO O MUNDO

A prova acontece, em percurso que começa e termina em Bréscia, passando por Roma, mantendo o trajeto original, com paradas nos mesmos pontos das cidades as quais se realizavam originalmente. De Bréscia eles seguem para Ferrara, de lá para Roma. Em seguida, cruzam a Toscana, passam pela terra dos motores, em Emília-Romagna e entram na Lombardia para a bandeirada final.


Somente carros construídos durante o período do clássico Mille Miglia, 1927 -1957, são autorizados a participar da corrida. É dada preferência a carros que tenham valor histórico ou que tenham participado de uma das edições das Mille Miglia. Cada carro deve levar dois pilotos, um dos quais atua como navegador.


EDIÇÃO 2022


Nos dias que antecedem a prova, os veículos participantes são apresentados para a verificação técnica e adesivagem, enquanto pilotos e navegadores recebem instruções.


Verificação Técnica - Foto: Instagram @millemigliaofficial

A largada da edição de 2022, dar-se-á na quarta-feira, dia 15 de junho e a chegada no sábado, dia 18 de junho, ambas em Bréscia.


De quarta-feira a sábado, 425 carros extraordinários darão vida ao mito da seta vermelha nas estradas da Itália, atravessando cerca de 250 municípios por quase dois mil quilômetros em quatro dias.


A Mille Miglia 2022 voltará a viajar em sentido horário por toda a Itália, começando e terminando em Bréscia após trechos em Cervia-Milano Marittima, Roma e Parma.


Trajeto da edição de 2022 - Foto: Divulgação

No sábado, dia 18, a corrida passará pelo Autódromo de Monza e Bérgamo e terminará em Bréscia.


Do ponto de vista esportivo, as atenções estão voltadas para o atual campeão, Andrea Vesco, vencedor em 2020 e 2021.


Campeões de 21, Andrea Vesco e Fabio Salvinelli na Alfa Romeo 6C 1750 Super Sport de 1929 - Foto: newsauto.it

Neste período, a Itália "respira" Mille Miglia.


O ambiente da Mille Miglia 2022 - Foto: Instagram @millemigliaofficial


Fontes de Consulta:

- www.autoclassic.com.br

- www.instagram.com/millemigliaofficial

- www.prnewswire.com


57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo