top of page

Harley Davidson: Sportster deixa mercado brasileiro

A pequena notável e bestseller da marca das grandonas de Milwaukee deixa o mercado nacional no próximo ano. Os rumores que vinham correndo mundialmente desde 2018 da descontinuidade das Sportsters foram confirmados pela própria Harley Davidson do Brasil ao canal MOTORAMA em comunicado oficial.


Segundo o canal, A Harley Davidson do Brasil esclarece em nota que os modelos Sportster (hoje vendidos como Iron 883 e Iron 1200) só ficarão disponíveis no ano modelo 2020/2020 até o fim do estoque, alegando como motivos a volatilidade do câmbio e a pandemia de Corona Virus. A marca também esclarece que uma nova política de negócios definiu essas mudanças.


Uma postagem publicada no Harley Davidson Foruns (hdforuns.com) em Outubro de 2019 entitulado Six Decades of the Sportster is Coming to a Close já mencionava especulações sobre o fim do modelo devido a uma política europeia de emissão de poluentes mais dura e o lançamento de novas motos.


A mais longeva linha da fabricante já tinha perdido alguns de seus modelos nos últimos anos, como a Superlow, a Fourty-Eight, a Roadster e a 1200 Custom, que já haviam sido descontinuadas, sem mencionar modelos que nunca chegaram ao Brasil como a belíssima Seventy Two.

Reunião de clássicas. Sportster 1200 s, Sportster 1200 Custom e Sportster 883 comemorativa 100 anos

A empresa americana parece mostrar uma tendência a focar nas suas motos maiores e premium e em clientes mais exclusivos, deixando de oferecer um modelo, por assim dizer, «de entrada». Atualmente, no site da própria Harley, as Sportster são consideradas como motos Street, que é o segmento que deve ser abandonado pela marca.


Soma-se a isso a divulgação da nova tabela de preços dos modelos Harley Davidson no Brasil que teve uma valorização tremenda em relação aos preços praticados pela marca até junho desse ano. Essa supervalorização dos modelos pode ter se dado em virtude da valorização do Dólar em relação ao Real, como também à própria mudança de política de vendas da marca.


O fim da era EVO?

Com o fim da sexagenária linha Sportster, terminaria a era do motor Evolution e a fabricante poderia focar na linha de montagem de um único motor a equipar suas motocicletas, o recente Milwaukee Eight (M8), de oito válvulas e suas variações de tamanho e potência.


Os amantes das Sportsters já podem dar as mãos aos apaixonados pelas Dynas, descontinuadas pela Harley com a mudança dos quadros e a aplicação dos motores M8 em todos os modelos. Se bem que as Dynas não descontinuaram realmente, só se transformaram em Softails, já que os modelos Fat Bob, Low Rider e Street Bob, por exemplo, continuaram no ano seguinte ao fim dos quadros Dyna.


The Rewire

Na última quinta-feira, a Harley Davidson emitiu uma nota em seu site americano sobre as mudanças na política da companhia, algo que levou o nome de The Rewire Process, ou processo de religamento (numa tradução mais estrita) como já haviam anunciado em Abril. Segundo a nota emitida, a HD fará uma revisão global em seu modelo operacional, «incluindo uma organização mais enxuta e ágil».


Conforme indicou Jochen Zeitz, CEO da Harley, o novo «modelo operatório é mais simples, mais focado e permite decisões mais rápidas em toda companhia». As mudanças incluem a demissão de 500 funcionários em 2020.


O plano «The Rewire» da Harley inclui como pontos chave, entre muitos, a «priorização dos mercados que importam» (não sabemos se somos um deles), a «reformulação do lançamento de produtos e linhas de produtos em busca de simplicidade e máximo impacto» e «reduzir a complexidade para levar a Harley Davidson à estabilidade e ao sucesso».


Tanto a nota da HD do Brasil divulgada pelo Canal Motorama quanto a nota publicada no próprio site da HD nos EUA descreve uma mesma linha de pensamento: «A Harley-Davidson sempre foi uma marca aspiracional entre os clientes que buscam aventura e uma sensação de liberdade sobre duas rodas.»


Na nota em inglês, pode-se ver o mesmo pensamento: «Since 1903, Harley-Davidson has stood for the timeless pursuit of adventure and delivered freedom for the soul with an expanding range of leading-edge, distinctive and customizable motorcycles in addition to riding experiences and exceptional motorcycle accessories, riding gear and apparel.»


Ao que tudo indica, a Harley Davidson, que nos últimos anos tentou arrebatar um público mais variado, chegando a produzir motos de menor cilindrada e até motos elétricas, retomou o foco em suas máquinas mais estradeiras e seus clientes mais tradicionais, não mais focando no número de motos vendidas, mas no lucro agregado em cada venda. Caso semelhante ocorreu com a Apple nos anos 90, quando Steve Jobs retomou a empresa e lançou o iMac, reduzindo a linha de computadores, de dezenas de modelos para apenas quatro, dois desktops e dois notebooks. Se a receita do gênio Steve Jobs der certo novamente, a Harley Davidson poderá ser mais um caso de sucesso, mas certamente sentiremos falta de ver novas Sportsters no mercado.



* Até a publicação do artigo não tínhamos informação se a linha também será descontinuada nos EUA.

168 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page