Bikefest Tiradentes 2022: o retorno dos grandes eventos de moto

No último final de semana de junho, o Portal Gasolina caiu na estrada em comboio com os amigos para participar do Bikefest Tiradentes 2022, após dois anos de distanciamento forçado por conta da pandemia de Coronavírus.


Carregamos nossa Street Glide, a famosa Black Betty, com toda a parafernália audiovisual que acabou ocupando muito mais espaço nos bags do que a própria bagagem pessoal e partimos para enfrentar os 352 km de estradas que separam os municípios de Taubaté, SP e Tiradentes, MG.

Nosso comboio de 7 motos saiu na quinta-feira, dia 23 de junho, por volta das 9h30 da manhã do Auto Posto Rodão para cair na Dutra com destino à Rod. Hamilton Vieira Mendes, que nos levaria à adentrar ao Estado de Minas Gerais. Logo na divisa, próximo à famosa imagem de Nossa Senhora Aparecida que fica na Garganta do Embaú, encontramos nosso Assessor para Assuntos Aleatórios, Eduardo "Body" e seu motorhome.

Esticadas as pernas, saímos com destino a Pouso Alto, lugar em que tradicionalmente enchemos os tanques das Harleys com gasolina suficiente para chegar a Tiradentes. Contudo, esse ano, em nossa comitiva havia uma Forty Eight com seu tanquinho. Isso fez com que parássemos ainda em Cruzília e S. Vicente de Minas antes de seguir o trajeto direto.


E já que paramos tanto, melhor foi almoçar em S. Vicente, no Restaurante do Cornélio, bem na praça central da cidade, que nos ofereceu o melhor "pê-éfe" que se pode comer para deixar o bucho cheio para o restante da viagem.


Vale aqui um parêntese para dar os parabéns a nosso amigo Adilson "Xuxu" que se mostrou um especialista no uso de aplicativos de GPS. Aliás, os dois anos de intervalo desse evento, fez até os mais habituados ao trajeto esquecerem o caminho.


Havia uma pedra no meio do caminho


Na verdade, havia um buraco enorme no meio do caminho. Já havíamos sido avisados pela atendente da casa de queijo que sempre paramos em S. Vicente de Minas, de que o caminho à frente estava ruim.

Dito e feito, fizemos uma escala em território lunar – ou pelo menos era o que parecia, dado o tanto de crateras escavadas no asfalto da pista. Havia muita pista nos buracos… digo… muitos buracos na pista, a ponto de termos que rodar a 40 km/h ou 50 km/h, fazendo zigue-zague, no melhor estilo piloto de moto-habilidade.

Mas, passado esse trecho mais esburacado nos arredores de Madre de Deus de Minas, a estrada volta a ficar deliciosamente convidativa a um rolê tranquilo, curtindo a paisagem até a chegada em São João del-Rei, cuja região acumula um tráfego bem pesado no fim de tarde. Mas, é só um pedacinho e logo já avistamos aquele maciço de pedra que ladeia a cidade de Tiradentes, a famosa Serra de São José.


O clima do evento


Você quer saber do clima do ponto de vista meteorológico ou do ponto de vista social do evento? Meteorologicamente falando, naquela altitude de quase mil metros e com aquela serra emoldurando a cidade, no último final de semana de junho não há o que se falar senão de frio.


Estava realmente frio e logo que o sol se punha atrás da Serra de São José, parecia que os termômetros imediatamente baixavam uns 10º C, sem exageros. Era essa a sensação que se tinha. Durante as noites, o frio do inverno de Tiradentes é sensível e só as fogueiras e os aquecedores conseguem manter o turista na calçada dos bares.


Obviamente que, em se falando de Minas Gerais, uma boa aguardente serve de cobertor líquido para quando o frio bate no pescoço e ainda ajuda a deixar o outro clima, esse sim, o social, mais quente.


O Bikefest Tiradentes é um evento para todo tipo de gente que tenha boa índole. Se você for solteiro, vai curtir o evento e pode até arrumar um amor de inverno entre tantos turistas que lotam a cidade naquele final de semana. Os casais que foram também puderam curtir um friozinho a dois naquela romântica cidade mineira e a galera, como nós, que fomos só pra curtir o rolê, sem dúvida, o que não faltou foi uma boa bebida, boa música e muita conversa fiada.


Tem evento para todos os gostos, só não cabe ali gente chata que quer arrumar confusão. Por sinal, em todos os anos que fui, não vi acontecer nenhum incidente grave, nada que desabonasse o evento. Tudo rola no melhor clima de respeito, típico do ambiente motociclístico.


Os shows de Blues e Jazz do festival que acontece concomitante ao Bikefest são um capítulo à parte. Muita música boa, tanto no palco principal do evento, no Resort do Santinho, como no palco da Rodoviária. Tarde e noite de muita música de qualidade para reunir os apaixonados por motos no centro da cidade.


Gastronomia


Tiradentes é famosa por seu festival gastronômico em outra época do ano, o que, por si só, já dá a certeza de que a gente irá se alimentar bem na cidade, mas em virtude disso também, os preços não são, por assim dizer, tão populares no entorno do Largo das Forras, no centro histórico da cidade.


Mas, como em toda cidade turística, basta você caminhar por 3 minutos em qualquer direção para fora do Largo das Forras que já irá encontrar lugares também excelentes, mas com um preço mais acessível. Esse ano, por exemplo, nosso point foi o Mercado Tunico, que tinha várias marcas de cerveja, cachaça, charutos e um delicioso pão de queijo recheado com pernil suíno e sua mostarda de jabuticaba.


O evento em si


Ainda que o evento acabe por envolver a cidade toda, o Bikefest, por si, acontece em um espaço montado no Resort do Santinho, a 100m do Largo das Forras, que comporta um palco para as apresentações das bandas e diversos stands de fabricantes de motos, roupas e acessórios.


Talvez, um dos destaques desse ano tenha sido a Panamerica exposta no stand da Harley Davidson. A BH Harley Davidson trouxe uma das poucas motos adventure da marca de Milwaukee que chegaram ao Brasil para as concessionárias e nós pudemos conferir, cara a cara, aquela moto bem interessante.


A BMW, infelizmente, ficou devendo ter trazido a R18, a touring lançada pela marca alemã que é uma opção para os estradeiros que não querem rodar com o mais famoso motor em V do mundo.


A Royal Enfield esteve presente com todos os modelos e também contamos com a presença da Triumph e da Honda. Entre os acessórios, damos destaque para a X11, que trouxe uma infinidade de roupas, luvas, capacetes. Eu até adquiri um novo par de luvas para o frio, com o sistema que permite utilizar telas sensíveis ao toque, sem precisar ficar tirando as luvas para acionar o celular enquanto piloto.


A volta dos que não foram


Enfim, passados os dois anos da ausência de evento por conta da pandemia de coronavírus, felizmente os grandes eventos de moto e carro estão retornando e o Portal Gasolina pode começar a cumprir sua função que foi imaginada desde o começo. Isto é, ser um lugar para reunir tudo o que há de melhor nesse universo dos motores, perfumado de gasolina, que tanto amamos.


Já estamos preparando os bags para o também famoso encontro de Penedo, no RJ, e para o novíssimo, mas promissor, o Rural Pride Kustom Kulture 2022, em Pindamonhagaba, que, aliás, vão acontecer na mesma data. Mas, nós vamos dar um jeito de conseguir estar nos dois eventos, sem dúvida.


Por fim, não deixe de acessar nosso canal do YouTube para conferir a aventura que foi nossa ida para esse Bikefest Tiradentes 2022 nos links abaixo:




43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo