top of page

Peugeot retorna ao mercado de motos

Depois de décadas dedicadas somente aos Scooters, a montadora francesa Peugeot Motocycles, por iniciativa da indiana Mahindra, retorna ao mercado das motos nos próximos anos, produzindo motos de médio porte.


Ainda que a notícia tenha retornado aos sites especializados nessa semana, o jornal francês Le Monde já havia publicado a notícia dessa investida da marca do Leão em 2018. Segundo o periódico da terra de Santa Joana D'Arc, eles já desejavam retornar à produção de motocicletas, quando apresentaram um modelo denominado P2X no salão Mundial de Paris de 2019.



As motos expostas no Salão Mundial eram um modelo de 300cc e outra de 125cc, monocilíndricas, produzidas na Ásia e que deveriam já ser comercializadas em 2020. O Jornal Le Monde ainda informa que elas estariam disponíveis em versão roadster e em versão mais esportiva. Seu estilo neo-retrô busca resgatar a memória da fabricante, que produziu suas primeiras motos ainda no século XIX.


O lançamento das motos foi confirmado na entrevista publicada em 11 de setembro passado, que a revista italiana Motociclismo fez com Mario Minella, presidente da Gam Distribution, que é a responsável pela importação e distribuição dos scooters Peugeot na Itália. Além dos modelos que foram apresentados em Paris, que poderão ter motores de 500, 300 e 150cc, Minella também confirmou que existe no horizonte um modelo premium na categoria GT com motores de 300 a 400cc.


Por outro lado, para quem só conhece as piadinhas sem graça sobre os carros mecanicamente sensíveis da marca do Leãozinho, vale a pena relembrar que a Peugeot Motocycles não entrou no mercado agora mas existe há mais de um século. A divisão de motos da Peugeot foi fundada em 1898 com o lançamento de uma bike equipada com um motor Dion-Bouton*, sendo, portanto, a mais antiga fábrica de motocicletas no mundo.


Em 1904 batem o recorde de velocidade com o modelo Peugeot V2, pilotada por Vincenzo Lanfranchi. E, pra quem acha que a Harley Davidson inovou com um motor em «V», em 1905, ano em que nascia Jean-Paul Sartre, a marca francesa já lançava a primeira moto com motor V-45° Twin, a primeira no mundo.

Para quem adora aquela pancadaria anual que acontece na Ilha de Man, aquela ilha que se situa entre a Irlanda e a Grã-Bretanha, vale informar que a motocicleta que venceu o primeiro Tourist Trophy (Isle of Man TT) foi uma Norton equipada com motor Peugeot Motocycles, pilotada pelo inglês Rembrandt (Rem) Fowler.

Rem Fowler e equipe em 1907. Photo: Manx National Heritage

Aparentemente, em 1952, a marca francesa lança sua última moto de médio porte e passa a se dedicar aos scooters, que estavam virando tendência na Europa pós guerra. Nos anos 80 e 90, tentaram competir com as pequenas motos estilo cross japonesas, lançando uns modelos bem bonitinhos, muito parecidos com a DT e a XL das concorrentes do país do sol nascente.


Desde 2019, a Peugeot Motocycles pertence à indiana Mahindra, que também está por trás de marcas como a tradicional BSA JAWA, a Scoot (especializada em veículos elétricos) e a própria Mahindra Two Wheelers.


 

* os motores franceses Dion-Bouton foram considerados os primeiros motores leves a combustão interna de alta velocidade. Foram licenciados para mais de 150 fabricantes e eram uma escolha bem popular entre os fabricantes de motocicletas e ciclomotores do início do século XX. Os pequenos motores usavam uma bateria e ignição por bobina. Tinham aproximadamente 1,3cv de potência e inspiraram outros fabricantes de motocicleta, como a Indian e a Harley Davidson.



27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page