top of page

Gui Foster marca presença na Gump’s Drag Race 2024

Já falamos anteriormente que a Gump’s Drag Race, em sua edição 2024, trouxe para a pacata cidade de Tremembé (SP) o que há de melhor na cultura custom nacional, reintroduzindo na história do país as lendárias provas de arrancada de Harley Davidson.


Entre os pilotos, encontramos Gui Foster (@duasrodaspelomundo), que correu pelo segundo ano consecutivo na prova de arrancada, com sua famosa Fenix, uma Dyna que tem história para contar e é conhecida por muita gente, especialmente por sua pintura customizada característica.


Gui Foster na Gump's Drag Race 2024

Foster conversou um pouco com o Portal Gasolina e falou o que é preciso para poder encarar o 1/8 de milha de uma das mais importantes pistas de arrancadas do Brasil, a Race Valley.


Portal Gasolina - Gui, fala pra gente da Mamut’s Garage.


Gui Foster - A Mamut’s é uma oficina de Osasco. Começou com o Rafa, na garagem dele, há um tempão atrás e, nos últimos 2 anos, nós mudamos tudo com um lugar novo, lugar maior e neste tempo vem fazendo as arrancadas (...), fazendo eventos, passeio mensal, essas coisas assim, pra divulgar e criar uma comunidade em volta da oficina.


A Mamut’s é focada primeiramente em manutenção da moto e tudo, e é claro, faz umas customizações, pinturas, e o resto vai fazendo conforme necessário, um comandinho, mas o foco principal é a manutenção mesmo.


PG - Qual foi sua primeira vez na Gump’s Drag Race?


GF - Do Gumps eu participei desde a primeira, e eu pessoalmente vim apresentar, junto com o pessoal do moto.com.br a primeira, que foi televisionada, e a gente fazia as entrevistas. A Mamut’s, como equipe, começou há três anos só como equipe e com um piloto e, no ano passado, já cresceu para seis, e este ano com oito pilotos, fora todo mundo que ajuda… então, a gente veio com uma equipe de dezesseis pessoas entre pilotos e ajudantes.


PG - E a sua estreia na pista?


GF - Essa é minha segunda vez participando do Gumps. As duas primeiras eu vim fazendo cobertura, vídeo para o canal e também apresentação, mas esse é o segundo ano participando das arrancadas.


Gui Foster na Gump's Drag Race 2024

PG - Veio com moto preparada para a arrancada?


GF - A minha moto, essa daqui, é uma moto já com 140 mil km, então, ela não é uma moto focada para arrancada. Aqui eu venho só brincar. Ela tem estágio dois com remap e comando, e desde que eu comecei a participar ela já tinha isso, então, a única coisa que eu fiz da última vez, foi trocar o escape por um outro, mas não é uma moto focada na arrancada, é uma moto, cara, só para passear, viajar...


E aí, aqui a arrancada, o pessoal fala “mas eu não tenho uma moto preparada”... vem, que é divertido, até porque o negócio é você contra você. (Quando) junta dois da equipe e está um ao lado do outro, daí vira uma brincadeira, uma rivalidade de brincadeira, né?! Mas o resto, quando você tá correndo, é você contra o relógio, você contra você.


Mesmo se você não preparou a moto pra isso, fez motor, (...), só adrenalina de estar lá e ver como funciona a arrancada, “pinheirinho” (...), já é uma experiência incrível.


PG - Qual a diferença entre uma moto original e uma moto com estágio dois?


GF - Uma moto original, você, claro… a gente tá falando de Harley, que são motores grandes. Você sempre vai ter um torque muito bom, porque não são motores de velocidade final, né?! Mas a partir do momento que você fizer um estágio, você deixa a moto mais econômica porque ela vai ser mais otimizada, porque ela tem muita potência, que ainda dá pra usar.


Então, principalmente, quando ela vem original, mexendo isso aqui, você faz uma moto que fica legal de passear. Até eu uso no dia a dia, então, pra você usar no dia a dia e, ao mesmo tempo, você não fica com aquela moto muito forte que tira prazer de usar (...), ou alguma coisa que fica chata de pegar uma chuva e, desse jeito, com estágio dois, está perfeito.


PG - Como estão as motos da Mamut’s?


GF - A gente, esse ano, está com as motos mais mexidas, até que foram feitas pela El Camino. Tem uma ali que ficou em décimo primeiro e quase entrou na “Lista”, ficou uma só posição abaixo. Mas, daí, tem a maioria que veio pra brincar com estágio dois… a minha tem estágio dois, as outras estão originais e estágio um, e  tem uma com estágio três, em que é feito o pistão, (...).


E tem a El Camino, que está com estágio dois, (...) mas já tem também motos, por exemplo, como a Low Rider S, que vem com motor 117 de fábrica. Então, já tem motos assim, mas a gente veio mesmo pra brincar, não veio muito pra competir . Essa da El Camino, é a primeira vez que ele participou nesta configuração e deu uma expectativa legal, e vamos ver agora na M8, porque, como ele ficou em décimo primeiro na Lista, e ali nas M8 ele pode estar pertinho do topo.


PG - A Gump’s Drag Race ao longo dos anos…


GF - Desde a primeira edição, já foi um evento muito legal, porque ressurgiu a arrancada de Harley que tinha no passado e eles trouxeram à tona de volta. Putz! Eu lembro do primeiro evento, onde está ali, o galpão, e de lá pra cá era estacionamento, tudo isso aqui era estacionamento, e hoje em dia, onde a gente está seria tudo motos paradas, e cresceu tanto que tá tudo tomado por tenda, oficinas que vêm, expositores… 


Então, cada ano foi crescendo, crescendo muito, se profissionalizou desde o começo, que precisava ter mais comida, etc., e estas coisas melhoraram muito. Você vê que é um outro tipo de evento.


PG - Um conselho para quem quer vir para a Gump’s Drag Race.


GF - Levando tudo isso em consideração, sem dúvida nenhuma, tem gente que fica com receio de não vir pra arrancada porque a moto é original e não é muito preparada. A única coisa que eu falo é venha, experimente, porque às vezes você vai querer mexer na moto ou, como eu que já tenho uma moto estágio dois, pra mim é isso, eu sei que venho pra brincar e não tenho pretensão nenhuma de ganhar nada, mas me divertir que é sensacional. 


Aqui é uma região muito boa pra andar de moto… se você que é de fora e quer vir fazer um passeiozinho, vai até Campos do Jordão, pega Monteiro Lobato… mesmo o pessoal que vem de São Paulo, se quiser vir por dentro, fazer um passeiozinho mais longo, ao invés de só pegar Dutra ou Carvalho Pinto, também é sensacional.


É  fácil achar hotel em Taubaté ou Pindamonhangaba. A gente, das últimas vezes, ficou numa casa, porque daí fica a equipe inteira. No ano passado a gente veio em dez e, esse ano, a gente tem dezesseis, então vai crescendo um pouco mais.


É muito fácil de achar sítio, que tem por aqui, com acomodação para todo mundo, se quiser vir a equipe, então, evento sensacional! 


É um evento esperado o ano pra todo mundo, assim como tem outro como Rodeo (Lucky Friends), etc., e, aqui, já é um que o pessoal coloca na agenda e fica ali, esperto, porque abril vai rolar, então o pessoal pode ter certeza que ano que vem vai ser ainda maior e só cresce, só cresce. 


 

Assista essa e outras entrevistas em nosso canal de YouTube, bem como um vídeo especial com a cobertura de tudo o que aconteceu nesta última edição da Gump’s Drag Race.



24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page